© Gonçalo Vieira

Método do Projeto

O que é um projeto?
Um projeto é um conjunto de ações interrelacionadas que se planeiam e implementam com vista a atingir um objetivo específico num determinado prazo. 
Na 2.ª secção o método do projeto concretiza-se através da Aventura/Expedição e está centrado nos Exploradores/Moços, que determinam o desenvolvimento de todo o processo.

Para que serve?
Permite que os Exploradores/Moços, de uma forma participada e em ambiente seguro, desenvolvam os seus sonhos e aspirações, transformando-os em atividades concretas, vivências e experiências enriquecedoras que contribuem para o seu desenvolvimento pessoal.
Possibilita ao Explorador/Moço aprender pela ação, percebendo a utilidade do que aprendeu, desenvolver as suas capacidades e descobrir habilidades e gostos.
Através desta metodologia vão adquirindo cada vez mais autonomia no desempenho das suas tarefas, construindo os seus próprios conhecimentos e desenvolvendo as suas capacidades. Através da experiência vão-se tornando mais ágeis e cada vez mais capazes de concretizar os seus objetivos.

Como se desenvolve?
O método do projeto estrutura-se através do desenvolvimento de quatro fases fundamentais, que ocorrem de forma sequencial, sendo concretizadas pelos Exploradores/Moços, com o acompanhamento adequado da Equipa de Animação.

Fases de Desenvolvimento do Projeto:


Desenvolvimento

Nesta fase é importante que os Exploradores/Moços sonhem, imaginem, criem, através do desenvolvimento das seguintes atividades:
- motivação e orientação prévia, através do Conselho de Guias/Timoneiros;
- conceção de uma ideia em Patrulha/Tripulação (projeto);
- apresentação dos projetos a toda a Expedição/Flotilha. A criatividade assume aqui uma posição relevante. Todos os elementos devem ter um papel ativo nesta. É importante uma boa apresentação para que depois cada um possa escolher em consciência a Aventura/Expedição que quer viver;
- escolha democrática, em Conselho de Expedição/Flotilha, em que cada um faz a sua escolha.


Papel da Equipa de Animação


Primeiro é importante deixar os jovens sonhar, permitir que a imaginação fluía.
Nesta fase o Dirigente tem o papel de motivar, orientar e apoiar. É importante as Patrulhas/Tripulações perceberem o que é um projeto, ou seja o que têm de apresentar. O dirigente deve ir fazer questões que os ajudem a estruturarem o seu projeto o melhor possível (O quê?, Porquê?, Quem?, Quando?, Onde?, Como?)
Deve, ainda, ser feito um reforço de que, depois de escolhido, o projeto deixa de ser da Patrulha/Tripulação e passa a ser o projeto de toda a Expedição/Flotilha.

Desenvolvimento

A 2ª fase inicia-se pelo enriquecimento, em Conselho de Guias/Timoneiros. Este enriquecimento permitir integrar ideias dos outros projetos, analisar os objetivos propostos e a verificação dos valores escutistas. Podem ser feitos pequenos ajustes, mas nunca modificando aquilo que é a essência do projeto escolhido. São distribuídas as tarefas, os papéis e as responsabilidades de cada um.
Tudo o que ficar definido em conselho e que seja relevante deve ser registado no Painel de Aventura/Expedição. Ao longo da preparação o painel vai sendo complementado com o desenvolvimento das tarefas. O painel deve estar em local bem visível, permitindo o acompanhamento da evolução da Aventura/Expedição.
Durante esta fase são realizadas reuniões de Patrulha/Tripulação, Conselhos de Guias/Timoneiros e reuniões de cargo e/ou função.


Papel da Equipa de Animação

No enriquecimento o Dirigente deve garantir que a essência se mantém e que se cumprem os objetivos anuais propostos. Deve ajudar na definição de tarefas e zelar para que todos tenham um papel a desempenhar.
Ao longo da preparação o Dirigente deve ir dando as ferramentas necessárias para que os Exploradores/Moços possam desenvolver bem as suas responsabilidades. Não deve fazer por eles, mas deve estar atento, relembrar e apoiar, para que desenvolvam a sua autonomia de forma progressiva.

Desenvolvimento

A fase da realização é o auge de todo o processo, concretizando o esforço de cada um, permitindo que o sonho seja realidade. Este é a fase da realização concreta das atividades propostas. Não que seja o momento mais importante de todo o processo, mas é aquele em que se está a viver o planeado.
Os Exploradores/Moços são desafiados a encarnar intensamente as personagens e situações idealizadas.
Cada um tem a sua função/tarefa e deve ser responsável por ela. Por vezes nem tudo corre como esperado, existem atrasos, tomam-se decisões difíceis, têm de se encontrar soluções para problemas inesperados – tudo isto deve ser uma verdadeira aprendizagem.

Papel da Equipa de Animação

Na realização o principal papel do dirigente é estar presente, ser capaz de motivar e apoiar, cada um nas suas responsabilidades. Por vezes é na concretização que surgem as fragilidades dos elementos, não conseguindo gerir emoções. Há que estar lá para ajudar, não para impor, sabendo que tudo constitui uma aprendizagem.
É importante o Dirigente esta atento e oriente, mas sem tomar o comando, pois o projeto dos Exploradores/Moços.


Desenvolvimento

E no fim há que avaliar, refletir, para se poder melhorar.
A avaliação deve ser feita pelas Patrulhas/Tripulações, pela Expedição/Flotilha e pelo Conselho de Guias/Timoneiros. Devemos considerar essencialmente dois momentos: um a quente logo no fim da atividade e outro a frio, numa reunião posterior.
A avaliação deve ser um momento criativo, para que todos se sintam motivados em participar. Devem ser avaliados os objetivos iniciais, o desenvolvimento de cada fase, o empenho, o desenvolvimento das tarefas, a respetiva concretização, o que correu bem, o que pode ser melhorado na próxima Aventura/Expedição.
A avaliação é também um momento de festa, celebrando tudo o que foi conquistado. É, também, momento de reconhecer o progresso ao nível dos objetivos educativos alcançados.


Papel da Equipa de Animação

O Dirigente deve fomentar a avaliação de forma construtiva e objetiva, sem permitir julgamentos.
Por vezes é necessário lançar pontos para o debate, pois há coisas importantes que ficam esquecidas.
Neste momento o Dirigente deve dar a sua opinião sobre o desenvolvimento do projeto e cumprimento dos objetivos propostos, fazendo sugestões de melhoramento e elogiando o trabalho realizado.

Ultima atualização 24.11.2016 Visualizações 14377
Voltar Partilhar