Portugal

Em Portugal existem, para além do Corpo Nacional de Escutas (CNE), três associações ligadas ao Movimento Mundial Escutista:

  1. Associação dos Escoteiros de Portugal (AEP) que, em conjunto com o CNE forma a Federação Escutista de Portugal (FEP, membro da Organização Mundial do Movimento Escutista - WOSM);

  2. Associação Guias de Portugal (AGP), que é membro efectivo da Organização Mundial das Guias (WAGGGS);

  3. Fraternidade Nuno Álvares (FNA) - Associação dos antigos filiados do CNE, membro da Fraternidade Mundial de Escuteiros e Guias (ISGF/AISG).


Fundada a 6 de Setembro de 1913, a Associação dos Escoteiros de Portugal veio reunir os diversos grupos de escoteiros que desde 1911 se constituíram em Portugal continental. Álvaro de Mello Machado, o oficial de marinha, que em 1911 organizara em Macau o que tem sido considerado o primeiro grupo de Escoteiros Portugueses, cheio de entusiasmo continua a sua obra em Lisboa e, com a colaboração do pedagogo dr. Sá Oliveira, então Reitor do Liceu Pedro Nunes, e de Roberto Moreton, lança as bases da AEP da qual viria a ser Escoteiro-Chefe Geral, com o Reitor Sá Oliveira dirigindo a Presidência.
Desde a sua fundação, alheia a credos religiosos e partidarismos políticos, a AEP conseguiu a admiração e o respeito do povo e dos primeiros governos da República, graças à ação desenvolvida pelos escoteiros e dirigentes nos chamados anos heróicos do Escotismo Português, que se estendem até ao início de 1920.
Com a presença de vários escoteiros no 1º Jamboree Mundial, realizado no ano de 1920, em Londres, a AEP inicia as suas representações oficiais e participa em muitos eventos internacionais do Escotismo, tendo tido a grata missão de receber Baden-Powell aquando das suas visitas a Portugal em 1929 e em 1934.

Passados mais de noventa anos desde o seu aparecimento, a AEP continua a honrar e a orgulhar-se do lema proposto pelos seus fundadores: "Servir a Juventude".

  1. Membro fundador da Organização Mundial do Movimento Escutista (1922)
  2. Reconhecida como Benemérita (1917)
  3. Recebeu a Cruz Vermelha de Mérito (1924)
  4. Recebeu a Ordem de Benemerência (1931)
  5. Recebeu a Medalha do Instituto de Socorros a Náufragos (1974)
  6. Reconhecida de Utilidade Pública (1980)

Mais informações no site oficial da associação


A Associação Guias de Portugal (AGP) iniciou a sua atividade em 1931 e desde então promove o Guidismo em todo o território nacional. O Guidismo é um movimento para jovens raparigas baseado no método criado por Baden-Powell e tem como principal objetivo “proporcionar às raparigas e jovens mulheres a oportunidade de desenvolverem plenamente o seu potencial como cidadãs universais responsáveis”.
Em Portugal, o Guidismo surge devido ao entusiasmo de antigas Guias inglesas residentes em Portugal que, nos anos 20, juntam raparigas inglesas e portuguesas, com as quais formam as primeiras Companhias. Posteriormente começam a ser dinamizadas as primeiras Companhias de Guias exclusivamente portuguesas e, em 1934, os estatutos da AGP são aprovados pelo Governo e elege-se a primeira Comissária Nacional, Fernanda D' Orey.
Em 1975 a AGP é reconhecida como membro efetivo da Associação Mundial das Guias (WAGGGS), Organização Mundial que integra, atualmente, mais de 10 milhões de associadas espalhadas por 150 países.
Em 1985, a Associação Guias de Portugal vê reconhecida pelo Governo português o seu estatuto de utilidade pública. Também neste ano e através da estreita colaboração com outras organizações juvenis, torna-se um dos membros fundadores do Conselho Nacional de Juventude.
Em 1992, foi-lhe atribuído o Prémio Olave, a mais alta distinção da WAGGGS, pelo trabalho desenvolvido no acolhimento aos refugiados da guerra da Bósnia.
Por todo o trabalho desenvolvido pelo movimento Guidista e no âmbito das comemorações dos 70 anos da AGP, Sua Excelência o Presidente da República Dr. Jorge Sampaio, atribuiu à Associação, em 2001, a Condecoração de Membro Honorário da Ordem de Mérito.

Mais informações no site oficial da associação.



Os antigos escuteiros do CNE juntam-se na FNA - Fraternidade de Nuno Álvares – Associação dos Antigos Filiados do CNE

"É comum dizer-se que o Escutismo representa uma excelente escola de formação humana. Sabe-o toda a gente, mas conhece-o de um modo particular, quem alguma vez foi escuteiro. Tive a sorte de fazer parte de um grupo de escuteiros do Seminário de Braga, já lá vão mais de trinta anos. O facto não foi indiferente para mim: ajudou-me a crescer em humanidade, no contacto com o mundo, na disponibilidade para o serviço dos outros e na concretização de um ideal de vida; ajudou-me, enfim, a crescer na fé e na vocação sacerdotal. Por isso, ainda hoje me considero membro da grande família escutista!"

D. António Ribeiro (falecido)
Ex-Cardeal Patriarca de Lisboa
in Congresso CNE 2000, realizado em 1986

Também ilustrativa do espírito subjacente à afirmação "Uma vez escuteiro, sempre Escuteiro", a Fraternidade de Nuno Álvares (FNA) é quase tão antiga como o CNE, existindo muito provavelmente desde que os iniciadores do Movimento (dos anos 20 e 30) tiveram que, por razões das suas vidas profissionais ou familiares, ceder os seus "lugares" a uma Segunda Geração de animadores a fim de que o trabalho iniciado pudesse ser continuado.
E, aqui e ali, foram surgindo núcleos de "antigos", uns porventura mais disponíveis do que outros, auxiliando fundamentalmente os serviços locais ou regionais, para que não parasse a ação educativa iniciada.
Apesar de, por diversas vezes, se terem verificado tentativas de estruturação da FNA a nível nacional, só em 1994, por impulso do Engenheiro D. Paulo de Lencastre, então Presidente do Conselho Nacional da FNA, se deu início a nova diligência no sentido de que a FNA tivesse uma estruturação a nível nacional e que, também, passasse a participar no convívio de outras "Fraternidades" existentes a nível nacional e de "além fronteiras".
A estruturação da FNA a nível nacional foi realizada com a aprovação dos Estatutos pela Conferência Episcopal Portuguesa em Assembleia Plenária em Novembro de 1996.
A FNA é membro de pleno direito da ISGF/AISG - International Scout and Guide Fellowship / Amitié Internationale Scoute et Guide - A Fraternidade Mundial de Escuteiros e Guias, com expressa aceitação dos seus Estatutos e Regulamentos.

Mais informações no site oficial da associação.

Ultima atualização 23.11.2016 Visualizações 1553
Voltar Partilhar