© Ricardo Perna

Jamborees Mundiais

Os Jamboree são acampamentos internacionais de Escuteiros/Escoteiros e Guias, que se realizam periodicamente, o maior dos quais é o Jamboree Mundial.

O Jamboree surgiu na mente do Fundador do Escutismo, Baden-Powell, após a Iª Guerra Mundial, onde muitos Escuteiros e Chefes de vários países tombaram, chegando-se a temer pelo futuro do Movimento. Baden-Powell imaginou um encontro de amizade e perícia Escutista, e assim sucedeu no ano de 1920, em Londres, com a presença de Escuteiros de 34 países e vários territórios do então Império Britânico.

Em 1957, no Jamboree do Cinquentenário, surgiu o JOTA - Jamboree On The Air (Jamboree no Ar), que junta os Escuteiros de todo o mundo através das ondas da rádio. Em 1996, surgiu o JOTI - Jamboree On The Internet (Jamboree na Internet), com o mesmo propósito de construir a paz e a fraternidade, mas através da Internet. Ambos os eventos têm lugar todos os anos no terceiro fim-de-semana de Outubro.

A organização de cada Jamboree Mundial é atribuída pela OMME Organização Mundial do Movimento Escutista WOSM World Organization of the Scout Movement que na Conferência Mundial escolhe entre as candidaturas que se apresentaram anteriormente.


País: Inglaterra
Local: Londres
Data: 30 de julho a 8 de agosto
Países: 32
Participantes: 8000
Portugueses: Sem registo de participação

Este jamboree não foi nada parecido com os jamborees dos nossos dias. A primeira grande diferença foi ter sido realizado num recinto fechado, no Olympia, bem no coração de Londres. Os escuteiros participantes, cerca de 8.000 de 34 países diferentes, fizerem demonstrações diárias na arena, a qual teve de ser coberta com uma boa camada de terra para se poderem espetar estacas e montar tendas.

O local de acampamento no meio da metrópole é difícil de encontrar, se não impossível, e, por isso, um acampamento de 5.000 escuteiros teve ser montado no Old Deer Park em Richmond, enquanto os restantes escuteiros dormiam no próprio Olympia, prontos para as demonstrações do dia seguinte.

Nas galerias laterais do Olympia, várias exibições regalavam os olhos dos visitantes, e até uma tenda era novidade para naquela época. Objectos confeccionados pelos escuteiros e lobitos, ao vivo, eram uma constante. Este jamboree acabou por ser mais uma demonstração e exibição do que propriamente um acampamento para juntar escuteiros.

O que começou como uma celebração escutista tornou-se numa grande demonstração internacional de boa vontade. A caminho do final do jamboree, foi feita uma homenagem que não estava prevista no programa. Na grande arena a abarrotar de escuteiros e na presença de milhares de espectadores, B.-P. foi espontaneamente aclamado "Escuteiro Chefe Mundial" - um título que nenhum governo um rei poderia conferir.

Na cerimónia de encerramento, B.-P. deixou uma mensagem de despedida, tão cheia de significado hoje, como o foi naquela ocasião histórica. Segue-se um extracto dessa mensagem:

"Irmãos Escuteiros:

Existem diferenças entre os povos do mundo em sentimentos e pensamentos, tal como as há na língua e na psique. O jamboree ensinou-nos que se praticarmos a bondade mútua, se dermos e recebermos, então haverá simpatia e harmonia. Se for vossa vontade, caminhemos para a frente, determinados a desenvolver entre nós próprios, e entre os nossos rapazes, essa camaradagem, através do espírito mundial da fraternidade escutista, para que possamos ajudar a desenvolver a paz e a alegria no mundo e a boa vontade entre os homens. "

Um número de lições foram tiradas deste primeiro jamboree e foram cuidadosamente apontadas para referência futura. Uma exposição em recinto fechado limita as actividades e impede a completa demonstração do escutismo, o qual é um movimento ao ar livre. Chegou-se à conclusão, acima de tudo o resto, de que um jamboree é um meio de desenvolver o espírito da boa camaradagem entre rapazes de muitas nações, e quanto mais este aspecto for sublinhado, mais bem sucedido será o jamboree.


País: Dinamarca
Local: Copenhaga
Data: Sem informação
Países: 34
Participantes: 4549
Portugueses: Sem registo de participação

Participaram cerca de 5.000 escuteiros de 34 países e colónias britânicas. Este Jamboree esteve mais perto do modelo estabelecido por BP no acampamento de Brownsea, muitos anos antes. De facto, foi um retorno às origens do escutismo, estabelecendo um modelo para os futuros jamborees mundiais que se seguiram.

Entre as actividades bem planeadas, realizadas pelos organizadores dinamarqueses, esteve o Campeonato Mundial Escutista, que colocou em posições antagónicas escuteiros de diferentes nacionalidades, em diversas áreas.

Os americanos emergiram como vencedores, com os britânicos e os húngaros em 2º e 3º lugares, respectivamente. Os prémios aos vencedores foram distribuídas por B.P. no Estádio de Copenhaga.

Mas, apesar do jogo honesto mostrado pelos competidores, foi decidido, na Conferência Internacional de Kandersteg (1926), que a experiência não seria repetida por receio de que a competição entre os países pudesse prejudicar a fraternidade escutista.

Tal como no Jamboree anterior, em Londres, também aqui as condições climatéricas não favoreceram. Fortes chuvadas provocaram inundações e uma porção do acampamento teve de ser evacuado temporariamente. Um total de 4.549 escuteiros encharcados foram acolhidos em casas de famílias durante uma noite. BP foi chamado "Baden Meister" (dinamarquês para "mestre do banho").

Na cerimónia de encerramento, que durou 6 horas sob chuva intensa, B.P. disse aos seus entusiasmados ouvintes: "Tenho visto grandes contingentes de escuteiros, mas nunca vi quaisquer deles tão encharcados como vocês". Ele era sempre capaz de ver o lado divertido de uma situação e foi o senso de humor que o livrou do pecado do orgulho.

Como inovação, os escuteiros tiveram uma semana de hospitalidade caseira, depois do Jamboree. Houve diversos problemas devido à enorme quantidade de visitantes e ao "dilúvio" que se abateu sobre o acampamento.

Este Jamboree mostrou que o escutismo não é apenas um jogo, mas que pode contribuir significativamente para a educação em cidadania mundial.


País: Inglaterra
Local: Birkenhead
Data: 29 de julho a 12 de agosto
Países: 42
Participantes: 50 000
Portugueses: 50

O 3º Jamboree Mundial realizou-se entre 31 de Julho e 13 de Agosto de 1929, no Arrowe Park, perto de Birkenhead, Inglaterra, num terreno com mais de 180 hectares, com cerca de 2Km de comprimento e 1Km de largura .

Ficou conhecido como o "Coming-of-Age Jamboree" , que pode ser traduzido como o "jamboree da maturidade", em virtude de se atingir a maturidade do Movimento Escutista, ou seja, o seu 21º aniversário.

Cerca de 50.600 rapazes representaram 42 nações e mais de 73 terras diferentes, entre os quais cerca de 1500 vieram dos EUA.

Foram montadas exposições interessantes mostrando os variados desenvolvimentos do Movimento Escutista nos diferentes países, mas o propósito principal deste jamboree era alimentar o espírito de fraternidade entre os rapazes de todo o mundo, e desse modo fazendo chegar mais cedo o dia em que a inimizade e destruição darão lugar à cooperação e boa-vontade.

Birkenhead possuía as vantagens acrescidas de bons acessos para transportes terrestres (carro e comboio) e fluviais. Durante vários meses antes do jamboree, comissões da Associação de Escuteiros de Inglaterra andaram ocupados a tratar de transporte, alojamento, alimentação e apoio médico para os escuteiros, bem como a preparar os programas e fazendo propaganda ao jamboree. O Bureau Mundial encarregou-se de transmitir a propaganda do jamboree por todas as associações do mundo.

De barco, comboio, avião e de carro, os milhares de escuteiros convergiram para Arrowe Park. Indianos calcorrearam centenas de quilómetros através de montanhas e selvas para atingirem uma linha de comboio. Alemães vieram a pé desde Grimsby, enquanto que escuteiros ingleses mais pobres fizeram todo o trajecto até Birkenhead também a pé.

As diferentes nações apresentaram cenas das suas histórias: danças de guerra Sioux, batalhas Irlandesas e os seus heróis, os Druídas de Gales, uma representação Belga de S.Jorge e o Dragão, danças Escocesas, etc.

Fizeram-se, mais uma vez, demonstrações de "artesanato" escutista, construção de pontes, socorrismo e treino físico. Foram organizadas músicas à volta da fogueira, concertos e projecção de filmes, e o Príncipe de Gales dormiu mais uma vez debaixo do pano de uma tenda no imenso campo do jamboree.

Havia um campo para a imprensa trabalhar, de maneira a que o público britânico e o resto do mundo fossem informados diariamente dos programas e incidentes deste jamboree muito colorido. O "Daily Arrow" (seta diária), jornal do jamboree, vendia diariamente 38.000 cópias.

O jamboree terminou com uma Marcha de Despedida ao Escuteiro-Chefe Mundial. Escuteiros de todas as nações, ombro a ombro em filas de 25 elementos, marcharam com as suas bandeiras e os chapéus na ponta das varas numa animação ruidosa. No fim os escuteiros formaram uma grande roda - a "Roda da Amizade" - ao redor de Baden-Powell. Começou o discurso final de BP:

«Aqui está o machado da guerra, da inimizade, dos maus sentimentos, que agora enterramos no Arrowe Park» - disse BP, enterrando um machado num barril de setas douradas. E continuou:

«De todos os cantos do mundo vocês viajaram até este grande encontro de fraternidade e irmandade mundial. Hoje envio-vos de Arrowe Park para o mundo, levando o meu símbolo de paz e fraternidade. Cada um de vós é meu embaixador, levando a minha mensagem de amor e fraternidade nas asas do sacrifício e do serviço aos confins do mundo.

Daqui em diante, o símbolo escutista da Paz será a Seta Dourada. Levem-na depressa e longe, para que todos os homens possam conhecer a irmandade do Homem.»

Então Baden-Powell enviou quatro setas douradas aos quatro pontos da bússola, e foram passados de mão em mão através das nações do mundo. Caiu um grande silêncio. A sua mensagem final foi dada:

«Quero que todos vós levem para os vossos países uma boa impressão da Grã-Bretanha e de todos os rapazes que aqui conheceram e das pessoas que tentarem ser boas para convosco.

Claro que qualquer asno pode ver os pontos negativos numa pessoa ou num país, mas um bom escuteiro procurará os aspectos positivos noutras pessoas. Quero que se lembrem dos aspectos positivos em nós e se esqueçam dos negativos. Digam aos vossos amigos nos vossos países todo o bem que puderem sobre nós, para que todos possamos pensar melhor uns dos outros.

Partam daqui como embaixadores da boa vontade e da amizade. Cada um de vós, escuteiros, não importa a idade ou tamanho, pode espalhar boas palavras sobre este país e sobre os que aqui conheceram.

Só posso mais dizer "Adeus a vocês…" Entretanto tentem continuar o vosso trabalho escutista. Tentem ser melhores escuteiros do que sempre. Tentem ajudar outros rapazes, especialmente os mais pobres, a virem e a serem felizes, saudáveis e uns cidadãos úteis como vós próprios. E agora, adeus e que Deus vos abençoe a todos.»

País: Hungria
Local: Godollo
Data: 2 a 13 de agosto
Países: 34
Participantes: 25 792
Portugueses: 6

O 4º Jamboree Mundial realizou-se na Floresta Real de Gödöllö, a pouco menos de 18 Km da cidade de Budapeste, na Hungria. Participaram cerca de 25.000 escuteiros de 34 países.

Este jamboree contou com um tempo maravilhoso que foi bem aproveitado por todos os escuteiros, tendo estes ficado agradecidos pela sombra das frondosas árvores da Floresta Real.

Nos participantes ficou particularmente a memória de Baden-Powell fazendo as rondas aos campos, montado num soberbo cavalo castanho.

Foi perfeitamente notado que toda a nação húngara procurou fazer com que esta actividade mundial resultado num grande sucesso.


País: Holanda
Local: Vogelenzang
Data: 31 de julho a 9 de agosto
Países: 33
Participantes: 28 750
Portugueses: 26

Este jamboree é particularmente lembrado como o último jamboree em que Baden-Powell pôde estar presente antes da sua morte em Janeiro de 1941. À Rainha Guilhermina da Holanda coube a honra de abrir o jamboree para os cerca de 27.000 escuteiros de 51 países acampados em Vogelenzang.

Baden-Powell estava com 81 anos nesta altura e, na sua mensagem para os escuteiros de todo mundo, disse:

"Eu... estou a chegar ao fim da minha vida. A maior parte de vós está ainda no início, e desejo que sejam felizes e bem sucedidas. Podem fazer por isso dando o vosso melhor no cumprimento da Lei do Escuteiro todos os dias, onde quer que estejam... Agora adeus. Deus vos abençoe a todos! Deus vos abençoe!"

Era como se ele soubesse que não poderia estar presente no próximo jamboree e estava a dar a sua benção aos escuteiros de todas as nações.



País: França
Local: Moisson
Data: 9 a 20 de agosto
Países: 44
Participantes: 24 152
Portugueses: 50

Com o advento da 2ª Guerra Mundial, os jamborees mundiais de 1941 e 1945 não chegaram a ser realizados, para grande desilusão dos escuteiros de todo o mundo. Mas, tal como aconteceu no final da 1ª Guerra Mundial, no espaço de 2 anos após o final de 2ª Guerra Mundial foi preparado e levado a cabo o 6º Jamboree Mundial. França, recentemente liberta da ocupação nazi, convidou os escuteiros de todo o mundo.

Apesar das imensas dificuldades com que se confrontaram os organizadores do jamboree, o "Jamboree da Paz" foi um tremendo sucesso. De mais de 70 países chegaram cerca de 25.000 escuteiros, acampando nos bancos planos do rio Sena, junto à cidade de Molsson.

Não só o Movimento Escutista sobreviveu aos anos da guerra, como emergiu ainda mais forte que nunca. Pouca ideia faziam estes escuteiros de que, em apenas alguns meses, o Movimento seria suprimido na Checoslováquia e na Hungria.


País: Áustria
Local: Bad Ischi
Data: 3 a 12 de agosto
Países: 61
Participantes: 12 884
Portugueses: Sem registo de participação

Este jamboree foi realizado num país ainda sofrendo dos longos anos de dificuldades. Por esta razão, o jamboree de 1951 ficou conhecido como o "Jamboree da Simplicidade".

O lugar escolhido foi um campo de golfe nas pitorescas montanhas na região de Salzkammergut, perto da pequena cidade de Bad Ischl.

O Jamboree foi organizado por dirigentes voluntários, nos seus tempos livres, e os escuteiros austríacos trabalharam no campo durante dois anos, para pouparem dinheiro e para testarem as condições de um acampamento para um jamboree.

Os contingentes foram limitados por um total de 15.000 participantes, mas estes nunca esquecerão a primeira noite quando, num gesto de acolhimento, os escuteiros austríacos acenderam archotes em cada um dos montes que circundavam o acampamento. Foi um grande feito para um país ainda sob ocupação militar.



País: Canadá
Local: Niagara
Data: Sem informação
Países: 77
Participantes: 11 139
Portugueses: Sem registo de participação

Este foi o primeiro jamboree a ser realizado no hemisfério ocidental. O local escolhido foi um bonito parque, em Niagara-on-the-Lake, no Canadá. Cerca de 11.000 escuteiros participaram neste grande encontro, sendo notável a quantidade de contingentes vindos do outro lado do Atlântico, por avião - 1.000 só do Reino Unido.

Mas o mais espectacular foi mesmo a enorme hospitalidade da população do Canadá. Não só angariaram fundos para ajudar os escuteiros de países mais carenciados, como fizeram amizades onde quer que os encontrassem.


País: Inglaterra
Local: Birmingham
Data: 1 a 12 de agosto
Países: 87
Participantes: 34 000
Portugueses: 97

Para celebrar o Jubileu do Movimento Escutista e o centenário do seu fundador, Baden-Powell, um jamboree combinado, com um Indaba de dirigentes e um Rover de caminheiros, foi realizado em Sutton Park, um parque natural de cerca de 972 hectares. Participaram cerca de 33.000 escuteiros de 90 países, acampando durante 12 dias, com condições metereológicas que variaram desde uma onda de calor a uma tempestade que inundou partes do gigantesco campo. Muitos milhares de outros escuteiros aproveitaram a oportunidade para acamparem nos terrenos circundantes.

O jamboree foi oficialmente aberto pelo Príncipe Filipe e pelo primeiro-ministro, Harold MacMillan, e encerrado pela Chefe Mundial das Guias, Olave Baden-Powell. Foi o primeiro jamboree realizado em Inglaterra a ter os seus próprios selos comemorativos.

Um aspecto especial a lembrar foi a hospitalidade oferecida pelo povo de Inglaterra aos participantes, tanto antes como depois do jamboree.


País: Filipinas
Local: Makilling
Data: 17 a 26 de julho
Países: 44
Participantes: 12 203
Portugueses: Sem registo de participação

Foi o primeiro jamboree mundial a ser realizado na Ásia, em Laguna, nas Filipinas, e participaram 12.000 escuteiros de 69 países, incluindo um contingente de 105 escuteiros ingleses, criteriosamente selecionados, os quais viajaram na ida e na volta de avião.


País: Grécia
Local: Marathon
Data: 1 a 11 de agosto
Países: 89
Participantes: 14 000
Portugueses 31

Realizado nas planícies de Marathon, cenário da famosa batalha entre gregos e persas em 490 ac. No jamboree participaram 10.394 escuteiros de 89 países, sendo o maior contingente proveniente do Reino Unido com 1.498 escuteiros transportados em 20 aviões.

Todos os dias os participantes contavam com a presença do Príncipe Constantino, Chefe Nacional da Grécia. Outros membros da família real da Grécia, incluindo o Rei e a Rainha, 


País: Estado Unidos da América
Local: Farragut State Park
Data: 31 de julho a 9 de agosto
Países: 107
Participantes: 12 011
Portugueses: 5

Com o tema "Pela Amizade", o 12º Jamboree Mundial atraíu 12.000 escuteiros de mais de 100 países, incluindo 1.300 ingleses, o maior contingente exceptuando os contingentes da américa do norte. O local escolhido foi Farragut State Park, no estado de Idaho.

Entre os distintos visitantes do jamboree contavam-se Olave Baden-Powell e o vice-presidente dos EUA, Hubert Humphrey. Entre as actividades mais memoráveis esteve uma réplica do acampamento da Ilha de Brownsea, um área para pesca e canoagem e outras actividades aquáticas. Os participantes puderam visitar também um Rodeo ao vivo e uma repetição do bem sucedido "Grande Jogo da Amizade" introduzido no jamboree da Grécia em 1963.


País: Japão
Local: Asagirl Heights
Data: 2 a 10 de agosto
Países: 85
Participantes: 23 758
Portugueses: Sem registo de participação

Realizado em Asagiri Heights, perto da cidade de Fujinomiya, no sopé do Monte Fuji, este jamboree reuniu cerca de 20.000 (23.758) escuteiros de 87 países e contou com um visitante extra: o tufão Olive, que assolou os mais de 320 hectares de acampamento durante 3 dias, obrigando à evacuação de 16.000 escuteiros durante 48 horas.

Apesar do tufão, os escuteiros conseguiram levar a cabo muitas das actividades planeadas, incluindo um Forum Escutista Mundial, expedições ao Monte Fuji e uma noite internacional com exibições de arte nacional, dança e música, sendo o tema do jamboree "Pela Compreensão".


País: Noruega
Local: Lillehammer
Data: 29 de julho a 7 de agosto
Países: 91
Participantes: 17 259
Portugueses: Sem registo de participação

Junto ao Lago Mjosa, em Lillehammer, juntaram-se os 17.259 participantes de 91 países para este 14º jamboree. O tema escolhido foi "Cinco Dedos, Uma Mão", simbolizando os cinco anfitriões nórdicos e as cinco regiões escutistas juntos como irmãos. Raids de montanha em patrulhas internacionais, trilhos nórdicos, visitas ao museu cultural de Maihaugen e uma Feira do Jamboree.

O Rei da Noruega abriu oficialmente o jamboree, o qual também foi visitado pelo Rei da Suécia e o Príncipe de Marrocos.

Este jamboree ficou popularmente conhecido como "Nordjamb'75".



País: Canadá
Local: Calgary
Data: Sem informação
Países: 106
Participantes: 14 752
Portugueses: Sem registo de participação

"O Espírito Continua" foi o tema inspirador deste 15º Jamboree Mundial, realizado em Kananaskis Country, um parque a 1220 metros de altitude nas Montanhas Rochosas, a cerca de 130 Km de Calgary, Alberta.

Mais de 15.000 (14.752) escuteiros de aproximadamente 100 países participaram, mostrando uma grande boa vontade internacional, aliado à já conhecida hospitalidade dos canadianos.

Ao ambiente selvagem circundante foi dado um toque de realismo com a intrusão, de tempos a tempos, de ursos, alces e outros animais selvagens.

Este jamboree marcou o fim das celebrações dos 75 anos do Movimento Escutista, e os 125 anos do nascimento do seu fundador, Baden-Powell.

O 15º Jamboree deveria ser realizado no Irão em 1979. Em vez disso, a Organização Mundial do Movimento Escutista anunciou "O Ano do Jamboree Mundial" de modo a multiplicar por milhares o espírito do Jamboree, realizando-se vários campos do jamboree mundiale incontáveis Join-in-Jamborees pelo mundo inteiro. O símbolo do Join-in-Jamboree representava as ondas de amizade que crescem nos encontros mundiais de escuteiros e espalham pelo mundo inteiro o espírito da Fraternidade Escutista. Este 15º jamboree foi, então, adiado.


País: Austrália
Local: Sydney
Data: 30 de dezembro a 7 de janeiro (1988)
Países: 84
Participantes: 14 434
Portugueses: 3

Realizado em Cataract Park, perto de Sydney, num terreno com cerca de 65 hectares, reuniu 16.000 (14.434) escuteiros de mais de 80 países, com um acrescento de 13.000 escuteiros no dia das visitas ao campo. O tema deste jambore foi "Juntando o Mundo".

Neste jamboree participaram 12 membros da família de Baden-Powell, incluindo a filha Betty Clay e 9 descendentes directos do fundador.

A cerimónia de abertura do jamboree, na noite de 31 de Dezembro de 1987, foi o primeiro acontecimento oficial das Celebrações do Bicentenário da Austrália.

A actividade mais popular foi, sem dúvida, o percurso de obstáculos de Challenge Valley.



País: Coreia do Sul
Local: Soraksan
Data: 8 a 16 de agosto
Países: 135
Participantes: 22 000
Portugueses: 9

"Muitas terras, um Mundo" foi o tema que juntou 16.000 (20,000) jovens de mais de 130 (135) países no bonito Parque Nacional de Soraksan. O local ficava a poucos quilómetros da disputada fronteira com a Coreia do Norte, e a 200 km de Seoul, a capital da Coreia do Sul.

O contingente do Reino Unido levou uma réplica do Acampamento na Ilha de Brownsea, a qual se tornou no evento mais fotografado e filmado deste jamboree.

O jamboree começou com mau tempo, chuvas e inundações trazendo muitos problemas aos acampados. As cerimónias foram autênticas obras primas de exibição, rivalizando com as cerimónias dos Jogos Olímpicos.

Pela primeira vez desde 1947 escuteiros da Checoslováquia e Hungria participaram como membros do Movimento Escutista Mundial. Contingentes de países onde o escutismo está a recomeçar ou a dar os primeiros passos também estiveram presentes: Bulgária, Bielorússia, Estónia, Latávia, Lituânia, Polónia, Roménia, Rússia, Ucrânia e Jugoslávia.

Pela primeira vez apareceu no programa a Aldeia Global do Desenvolvimento. O jamboree foi visitado pelo presidente coreano Roh Taw-woo, pela rainha da Suécia e o Príncipe Moulay Rachid de Marrocos.


País: Holanda
Local: Fievoland
Data: 1 a 11 de agosto
Países: 172
Participantes: 24 000
Portugueses: 840

A cidade de Flevoland recebeu os 28.960 participantes de 166 países e territórios, incluindo 34 países onde o escutismo está a dar os primeiros passos ou mesmo a recomeçar. Esta representação de países foi a maior de sempre, com o tema "O futuro é agora!".

Foi realizada uma cerimónia inter-religiosa sobre a violência e a paz, assim como a 2ª Aldeia do Desenvolvimento Global que contou com o apoio de associações escutistas, ONG's e agências especialidadas das Nações Unidas, entre as quais a UNICEF.

Foi celebrado o 50º aniversário das Nações Unidas com um Forum Escutista e uma comunicação via satélite com o Secretário Geral das Nações Unidas, Boutros-Ghali.

O jamboree foi oficialmente aberto pela Rainha Beatriz da Holanda e o seu marido Príncipe Claus. Teve também a visita do Rei da Suécia, a princesa Basma da Jordânia e Sadako Ogata, Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, que inaugurou a Aldeia do Desenvolvimento Global.


País: Chile
Local: Picarquin
Data: 27 de dezembro a 6 de janeiro (2000)
Países: 190
Participantes: 34 000
Portugueses: 200

No sopé dos Andes, em Picarquin, realizou-se o primeiro jamboree na América Latina, ao mesmo tempo o último jamboree do século XX. A honra da abertura oficial coube ao Presidente chileno Eduardo Frei, na presença de cerca de 31.000 escuteiros de 157 países diferentes. O tema foi "Fazendo a paz juntos", e foi reforçado pela 3ª Aldeia do Desenvolvimento Global, a qual era maior e melhor que nunca, com o envolvimento de 11 agências das Nações Unidas, e a assinatura de um acordo contra o uso de minas anti-pessoal entre a Handicap Internacional e o Escutismo Mundial.

Este foi um jamboree que enfatizou a educação dos escuteiros para o mundo e os seus problemas, e demonstrou como os escuteiros podem e fazem a diferença.

A Operação Los Andes, com contribuições de inúmeros contingentes, tornou possível a participação de 56 países e territórios. Pela primeira vez, Escuteiros ameríndios da américa latina participaram num jamboree, graças ao auxílio da UNESCO.


País: Tailândia
Local: Sattahip
Data: 28 de dezembro a 8 de janeiro
Países: 147
Participantes: 24 000
Portugueses: 226

O 20º Jamboree Mundial teve lugar na base naval de Sattahip, Tailândia, entre 28 de dezembro de 2002 e 8 de janeiro de 2003, dia do 62º aniversário da morte de Bande-Powell, o fundador do movimento escutista. Foi o segundo Jamboree Mundial a acontecer do sudoeste asiático depois das Filipinas terem acolhido a atividade em 1959. 
O Jamboree proporcionou a oportunidade a 30 mil escuteiros de todo o mundo de passarem 12 dias a acampar e a realizar diferentes atividades desenhadas dentro do método escutista. 
O Jamboree fomentou o progresso e unidade do Movimento Escutista a nível Mundial através de uma temática fortemente ligada à cultura asiática. O tema do 20º Jamboree Mundial era “Share our World, Share our Cultures”, em português “Partilha o nosso Mundo, partilha as nossas Culturas”. O Jamboree teve lugar em Sattahip, na província de Chonburi, cerca de 180km a sudoeste de Banguecoque. O campo estava localizado mais precisamente numa praia no Golfo da Tailândia ocupando cerca de 1200 hectares de planícies, montanhas e praias de areia branca. 
O logotipo da atividade mostra um típico telhado tailandês. As vigas do telhado em formato de “A” representam as tradições tailandesas e a passagem dessas mesmas tradições de geração para geração. 
Na cerimónia de encerramento foi emitida uma mensagem gravada de Bety Clay, filha mais nova do fundador (na altura com 85 anos).


País: Inglaterra
Local: Hylands Park
Data: 27 de julho a 8 de agosto
Países: 162
Participantes: 37 868
Portugueses. 772

O 21º Jamboree Mundial teve lugar no Hylands Park, Chelmsford, Essex, Reino Unido de 27 de julho a 8 de agosto de 2007 e integrou a comemorações do centenário mundial do Movimento Escutista a nível mundial.
Mais de 38 mil Escuteiros e dirigentes de 158 países que possuem associações/organizações escutistas nacionais reconhecidas pela OMME acamparam durante 12 dias e outros 50 mil participaram no evento enquanto visitantes. Existia também uma equipa de serviços com mais de 8600 elementos provenientes de todo o mundo.  
O tema do Jamboree de 2007 foi “One World, One Promise”, em português “Um Mundo, Uma Promessa”. Esta temática integrada na celebração do centenário foi utilizada na insígnia do centenário e disponibilidade nas línguas de todas as organizações escutistas pertencentes à Organização Mundial do Movimento Escutista.

Curiosidades:

  • Entre a meia-noite de quinta-feira (26 de julho) e a meia-noite de sexta-feira (27 de julho) chegava a campo um autocarro a cada dois minutos;
  • Em campo era gasto um rolo de papel higiénico a cada minuto;
  • Mais de cinco km de fibra ótica e mais de 45 km de cabo foram utilizados pelos sistemas informáticos de campo;
  • Estiveram presentes no 21º Jamboree Mundial mais países do que em alguns Jogos Olímpicos.  
  • Mais de 100 mil Kg de carne foram consumidos durante a atividade;
  • Muitas atividades que tiveram lugar no 21º Jamboree Mundial tentaram quebrar records do Guinness, nomeadamente o lançamento de 1032 modelos de foguetões ao mesmo tempo, levar para a água 500 kayaks no dia da cerimónia de abertura e ainda 384 pares a dançarem uma tradicional dança polaca. Não obstante, no dia 7 de agosto de 2007 às 19h30 o Escutismo foi oficialmente declarado e certificado por Scott Christie, gestor de recordes do Livro do Guinness, como a maior organização de juventude do mundo.


País: Suécia
Local: Rinkaby
Data: 27 de julho a 7 de agosto
Países: 166
Participantes: 40 061
Portugueses: 876

O 22º Jamboree Mundial teve lugar em Rinkaby Kristianstad, Scania no sul da Suécia de 27 de julho a 7 de agosto de 2011. O tema do 252º Jamboree Mundial foi “Simply Scouting”, em português “Simplesmente Escutismo”. Participaram na atividade cerca de 40 mil escuteiros provenientes de 166 países diferentes.
O Jamboree Mundial decorreu num lugar onde já em 2001 tinha sido organizado o Jamboree Nacional da Suécia que contou com cerca de 27 mil escuteiros. O espaço do campo tem 1,5 km por 1,5 km e fica situado perto da costa com um terreno arenoso rodeado de pinheiros. A temperatura pela altura do ano em que decorreu o Jamboree ronda os 22 graus celsius durante o dia e 17 graus celsius durante a noite.
A cerimónia de abertura incluiu a apresentação da história e a geografia da Suécia com o hino do Jamboree (“Changing the World”) como banda sonora. O hino foi interpretado ao vivo por Daniel Lemma e Pär Klang. A cerimónia contou ainda com o desfile de bandeiras de cada país presente no Jamboree e a passagem oficial do testemunho do anterior anfitrião (Reino Unido) ao organizador do Jamboree Mundial de 2011, a Suécia. Esta passagem de testemunho contou com a presença de Bear Grylls que desceu do teto do palco da cerimónia. Apesar da ideia original ter sido chegar à cerimónia de paraquedas as condições climatéricas obrigaram Bear Grylls a alterar os planos originais.  
A cerimónia de encerramento teve lugar no dia 6 de agosto de 2011 e contou com música rock da banda Europe assim como a com a performance da cantora belga Kate Ryan que fez mais de metade do concerto debaixo de uma forte chuva. A cerimónia contou ainda com a renovação da promessa de todos os escuteiros presentes inclusive o Rei da Suécia.


País: Japão
Local: Kirara Beach
Data: 28 de julho a 8 de agosto
Países: 147 (estimativa)
Participantes: 32 300 (estimativa)
Portugueses: 465 (estimativa)

O 23º Jamboree Mundial teve lugar em Kirarahama, Yamaguchi, Japão de 28 de julho a 8 de agosto de 2015. Estiverem presentes na atividade cerca de 34 mil Escuteiros e dirigentes (incluindo 7979 membro que participaram enquanto staff voluntário). O tema do Jamboree no Japão foi “和 Wa: A Spirit of Unity”, em português “和 Wa: O Espírito de Unidade”, que significa harmonia e unidade. Wa é também um dos nomes ancestrais dado ao Japão.
O campo do 23º Jamboree Mundial era composto por uma área plana de 2,8 km por 1 km que incluía um parque natural onde a vida selvagem de Kirarahama é preservada.  Milhões de aves selvagens visitam Kirarahama todos os anos. O espaço é composto por um sistema de água, de esgotos, um ringue para desporto e uma piscina que são usados para diferentes programas. Especialmente para o 23º Jamboree Mundial foram montados, temporariamente, dois supermercados, um hospital e uma arena. O acesso ao campo era feito por avião ou pelos comboios bala, Shinkansen.
Foram realizadas inúmeras inspeções ao campo, quer por parte do Governo Japonês quer por parte de outras organizações internacionais no sentido de assegurar que todas as questões de segurança estavam salvaguardadas uma vez que o campo do 23º Jamboree Mundial distava apenas 1200 km da central nuclear de Fukushima onde em 2011 decorreu um acidente nuclear provocado pelo tsunami de Sendai.  
Em cada Jamboree Mundial é levado a cabo um projeto de solidariedade que permita a participação na atividade de Escuteiros que de outra forma, por razões de ordem financeira, não conseguiriam participar. No Jamboree Mundial do Japão o projeto assumiu o nome de Operação Kiara e foi a maior ação de solidariedade alguma vez levada a cabo num Jamboree Mundial e permitiu que 480 Escuteiros de 90 países diferentes marcassem presença no Jamboree Mundial.
A cerimónia de abertura do 23º Jamboree Mundial teve lugar no dia 29 de julho de 2015 e contou com a transmissão em direto para todo o mundo. Realizou-se, como habitual, o desfile das bandeiras de todos os países de todos os elementos presentes na atividade e houve ainda tempo para o discurso do Presidente da Câmara de Yamaguchi, Tsugumasa Muraoka, e para o discurso do Presidente do Comité Mundial do Escutismo, o português, João Armando Gonçalves.

Ultima atualização 23.11.2016 Visualizações 1168
Voltar Partilhar