© RoverIberico

Sistema de Progresso

Baden-Powell apresenta-nos em “A Caminho do Triunfo” duas chaves para a Felicidade. Uma delas consiste em “não levar as coisas muito a sério, mas aproveitar ao máximo o que se tiver, olhar a vida como um jogo e o mundo como um campo de jogos.” O Escutismo deve ser vivido como um jogo e, por isso mesmo, existem algumas regras a considerar.

Na IV secção foram delineadas duas grandes fases ao nível do progresso dos seus elementos: a integração e a vivência. A Integração consiste na Etapa do Caminho (antiga “Adesão”) onde o noviço/aspirante tem oportunidade de se integrar no Clã, valorizando a tomada de consciência individual sobre como funciona o mesmo, tendo contacto com a mística e simbologia e participando em atividades típicas da secção, preparando-se assim para a sua Promessa. Nesta fase, que poderá durar até 9 meses, a Equipa de Animação deverá realizar o Diagnóstico Inicial, uma vez que todos aqueles que chegam ao Clã trazem consigo vivências anteriores, que lhes conferem diferentes graus de autonomia e maturidade. A integração no Clã, nesta fase, é essencial. Este diagnóstico poderá ser realizado em conjunto com um caminheiro investido escolhido pelo noviço/aspirante, para que a conversa se torne mais natural e menos tímida. O Diagnóstico Inicial tem grande importância pois será a partir daí que o noviço/aspirante definirá o ponto em que se encontra, reconhecendo as suas áreas mais fragéis ou menos desenvolvidas, e conseguirá escolher os seus Objetivos Educativos, de forma a conseguir, efetivamente, progredir. Escolher os objetivos não é igual para todos, mas aconselha-se que se escolham 2 a 3 de cada área de desenvolvimento (Física, Afetiva, Caráter, Espiritual, Intelectual e Social) em cada uma das etapas do progresso individual. No PPV do Caminheiro deverão constar ações concretas para atingir os objectivos a que se propôs, partilhando a parte aberta do mesmo com o seu Clã, de forma a assumir os seus compromissos perante os seus pares.

Em suma, é na Etapa do Caminho que o jovem inicia o seu percurso no Clã, apresentando-se como peregrino no testemunho de vida cristã, e assume o seu desejo em tornar-se Homem-Novo. É um tempo que dá lugar ao conhecimento de si próprio, comprometendo-se, para além do imediato, na construção de si mesmo e de um mundo melhor.

A Vivência começa logo após a Promessa, em que o Caminheiro continua o seu percurso pelas etapas da Comunidade, Serviço e Partida, vivendo as propostas pedagógicas da secção.

Etapas de Progresso

“As etapas de progresso têm o mesmo nome das 4 dimensões do caminheirismo, embora sejam coisas distintas. Em cada Etapa deve valorizar-se cada uma dessas dimensões, mas as outras não devem ser deixadas para trás, abandonadas ou esquecidas.” in Manual do Dirigente

A proposta de progresso no CNE assenta em 3 diferentes áreas, que são elas: os conhecimento, as competências e as atitudes, (CCA) com base em 3 vertentes do saber: o saber saber, o saber fazer e o saber ser. Deste ponto de partida aparecem as etapas de progresso que se desenrolam até à cerimónia da partida.

É nesta fase que o caminheiro inicia o seu caminho em clã. É aqui que se dispõe a abrir horizontes e ver para além do possível. É aqui que aprende a viver como caminheiro conhecendo os seus símbolos e dando testemunho de vida cristã. É aqui que inicia uma lenta e paciente construção de si mesmo que terminará na cerimónia da partida.

Depois do caminheiro fazer a sua promessa, assume que quer pertencer ao clã e também ser ativo na tua tribo. É feito um apelo às Bem-aventuranças que dá sentido a um caminho conjunto feito pelo clã.

O serviço aparece naturalmente nesta fase do percurso. Aparece como uma vontade de fazer mais e ser melhor. O serviço aparece com uma dinâmica de descoberta vivida numa ideia de “receber, dando-se em troca”. A dinâmica do serviço deve ser vivida individualmente, em tribo e em clã em acções que sejam mais que um “mini-serviço” onde se denote uma vontade de compromisso.

É nesta fase que se deve ser exemplo. Para os pares e também para a sociedade. Por isso é pedido que se esteja vigilante ao que se passa ao seu redor e é altura de se tornar ativo para o mundo. É nesta fase que se deve realizar o Desafio e dar testemunho dele. A cerimónia da Partida chega no final desta etapa e o Caminheiro deve preparar-se para ela mais intensivamente.

Pretende-se que o progresso envolva os objectivos definidos para cada uma das áreas de desenvolvimento. Progredir significará, assim, atingir objetivos.

Assim um caminheiro constrói cada etapa de progresso selecionando 2 a 3 objetivos educativos de cada uma das diferentes áreas de desenvolvimento.

 

Ultima atualização 30.11.2016 Visualizações 19921
Voltar Partilhar