“Se tiver o hábito de fazer as coisas com alegria, raramente encontrará situações difíceis.”
Robert Baden-Powell

A Caminhada é o projeto da 4.ª Secção, aquele que dá forma e sentido à proposta pedagógica do CNE para os seus Caminheiros. A vivência de todas as fases do Método Projeto por parte dos elementos da secção faz com que se identifiquem com o mesmo e permite que cresçam e aprendam, fazendo.

É na idealização da Caminhada que os Caminheiros têm a oportunidade de sonhar mais alto e pensar projetos mais arrojados. Quando passam à ação e começam a planear, conseguem materializar e concretizar o sonho em algo palpável e, no momento da realização do seu projeto, em que o vivem efetivamente, conseguem perceber que são capazes de algo bem maior, que parecia longínquo e até pouco real, à partida.

Neste processo, é essencial que os Caminheiros trabalhem em conjunto, pois facilmente se aperceberão que juntos conseguem chegar bem mais longe e fazer coisas bem mais “impossíveis” do que sozinhos. A distribuição de responsabilidades e tarefas deve acontecer quase que naturalmente para que todos se sintam parte fundamental da peça do puzzle que constroem todos juntos.

Este processo de crescimento é tão melhor quanto mais adequado for o acompanhamento do Chefe de Clã. É importante que este esteja sempre “ali”, para perceber o desenvolvimento das várias fases do projeto e para que possa dar o alerta quando algo “escapa” aos Caminheiros. O seu papel é o de um observador atento e ativo, que dá espaço a que o erro aconteça e a que o sonho seja cada vez maior e mais ousado, tentando manter um equilíbrio entre as ideias mais ousadas e as mais “realizáveis”.

A avaliação da Caminhada é das fases mais importantes do Método Projeto, pois é nesta fase que todos conseguem compreender qual o balanço final do projeto, o que se deve manter e o que se deve melhorar. A celebração da Caminhada deve acontecer sempre também: é importante que a alegria esteja sempre presente nos nossos projetos. Isso distingue-nos dos outros movimentos e dá-nos unicidade na ação.

Idealização

Material

  • Papel de cenário ou Flip-chart
  • Marcadores e canetas
  • Post-it

Descrição

Num espaço amplo, colocam-se seis folhas de papel de cenário grandes (ou flip-chart) e a cada uma das folhas atribui-se uma das 6 áreas de desenvolvimento como tema. Pede-se aos Caminheiros que escrevam nos post-its ideias de atividades que gostassem de fazer. Cada um deve escrever pelo menos 6. Depois, cada um cola os seus post-its na folha onde achar que a sua ideia faz mais sentido. Há determinados projetos e atividades que cabem em mais do que uma área de desenvolvimento, claro, mas o interessante é perceber também como uma atividade em concreto pode dar resposta ao Progresso Pessoal de cada um, relacionando-as com as áreas de desenvolvimento.

 

Planificação

Material:

  • Saco de pano
  • Papelinhos escritos com função de “coordenador” e de “adjunto” (2 papéis)

Descrição: 

É importante que no Clã os Caminheiros cresçam e sintam progresso. Quando os papéis de trabalho vão mudando em cada atividade que há para preparar, todos têm a oportunidade de experimentar várias áreas e perceber aquela que gostam mais e aquelas que precisam desenvolver.
Escolhem-se dois elementos para coordenar a atividade (preferencialmente de 2 tribos diferentes, se possível). Esses dois elementos retiram do saco de pano um papel cada um. A um deles caberá coordenar e ao outro caberá o papel de adjunto. A partir daí, os dois devem formar a equipa de trabalho e pôr mãos à obra. O ideal é que sejam sempre Caminheiros diferentes em cada atividade.

 

Conhecer as fases

Material

  • Fases do Método Projeto escritas em papéis diferentes (1 conjunto por Caminheiro)
  • Alguns papelinhos do mesmo tamanho em branco (3 por Caminheiro)
  • Folhas em branco e fita-cola

Descrição

A cada Caminheiro dá-se um conjunto com as 4 fases do Método Projeto escritas (todas em papéis diferentes) e mais 3 papelinhos em branco (do mesmo tamanho que os papelinhos escritos). Individualmente, cada Caminheiro deve organizar as fases pela ordem que lhe faz sentido, e adicionar mais fases, caso ache que falta alguma. Depois de organizadas, cada um cola as mesmas pela ordem que definiu na folha em branco, com a fita-cola.
No final, comparam-se os resultados obtidos e partilha-se o motivo que levou a cada uma das opções. Isto permitirá que os Caminheiros compreendam a importância destas fases e o motivo pelo qual fazem sentido.

 

Avaliação

Material

  • 1 mão com 5 dedos

Descrição

Uma forma engraçada de avaliar atividades de forma a que todos digam algo concreto é utilizando o método dos 5 dedos. Com este método, cada um deve apontar as seguintes opiniões da atividade:
Polegar - algo que correu muito bem
Indicador - algo que deve ser realçado (seja positivo ou menos positivo)
Médio - algo que não correspondeu ao esperado e que deve melhorar
Anelar - algo especial
Mínimo - uma coisa pequena que fez toda a diferença
No final, consegue ter-se uma série de pontos concretos que foram bons, muitos bons e que devem ser melhorados.

Ultima atualização 24.11.2016 Visualizações 8060
Voltar Partilhar