© Bruna

Ser Lobito

O Lobito (6-10 anos) faz parte de um grupo maior chamado Alcateia. Os Lobitos utilizam como imaginário a história de Máugli , um menino que os lobos acolheram e criaram, conforme descreve o ‘Livro da Selva’, escrito há mais de cem anos por um senhor inglês chamado Rudyard Kipling. Máugli era um menino que vivia com os seus irmãos lobos e era ajudado pelo chefe da Alcateia – Áquêlá – e por outros animais: uma pantera negra chamada Bàguirà, um urso sábio chamado Balu, etc. Na Selva, Máugli teve muitas aventuras e divertiu-se e aprendeu muito! O Patrono dos Lobitos é o São Francisco de Assis, um santo muito amigo dos pobres e dos animais. Com ele, os Lobitos aprendem a ser cada vez melhor e a respeitar toda a Natureza!



Um Lobito tenta sempre ser verdadeiro e bom, está pronto para ajudar os outros, é alegre, etc. A Lei e as Máximas do Lobito ajudam o Lobito a ser melhor e, se as cumprir, todos vão ver que é um bom Lobito em quem podem confiar! 

Lei do Lobito
1. O Lobito escuta «Áquêlá»
2. O Lobito não se escuta a si próprio

Máximas do Lobito
1. O Lobito pensa primeiro no seu semelhante
2. O Lobito sabe ver e ouvir
3. O Lobito é asseado
4. O Lobito é verdadeiro
5. O Lobito é alegre

Para mostrar a toda a gente que é um Lobito a sério e que vai cumprir a Lei e as Máximas, deve fazer a Promessa de Lobito.
A Promessa é uma coisa séria: o Lobito vai prometer, em frente às pessoas do Agrupamento, da Família e da Paróquia, ser um Lobito cada vez melhor! Na Promessa,o Lobito recebe uma insígnia com a cabeça de um lobo para por no bolso da camisa e vais dizer isto:

Promessa
Prometo, da melhor vontade:
- Ser amigo de Jesus, amando os outros;
- Respeitar a Lei da Alcateia;
- Praticar diariamente uma boa ação.


Cada Lobito pertence a um Bando, que tem o nome de uma cor do pêlo dos lobos: branco, preto, cinzento, castanho ou ruivo. Na Alcateia pode haver de dois até cinco Bandos, que são identificados por uma bandeirola da sua cor. Dentro do bando o Lobito é chamado – assim como todos os outros Lobitos – a ter um cargo ou uma tarefa pela qual é responsável e que deve cumprir bem, obedecendo às orientações do Guia.

Ser Lobito é cumprir – da melhor vontade – aquilo que prometeu, procurando sempre imitar o exemplo do Menino Jesus. Para isso, O Lobito deve ser asseado, alegre, verdadeiro e digno de confiança, estando sempre atento e pronto para ajudar quem precisa. O desafio é ser um Lobito bom, amigo de todos. O Lobito é desafiado a criar o hábito de praticar diariamente uma boa-ação. Mas atenção, fazer uma boa-ação não é cumprir os deveres: isso são deveres, devem ser cumpridos! Praticar diariamente uma boa-ação é fazer algo mais, uma coisa que vai ajudar ou satisfazer alguém.

 

 

 

Ultima atualização 16.11.2016 Visualizações 1784
Voltar Partilhar