© João Matos

Apresentação e Integração

Apresentação

No começo do ano escutista, por princípio, e após ter frequentado o Encontro Inicial, realiza-se a Apresentação do candidato, perante o Agrupamento ou a comunidade eclesial, segundo conveniência local, antes de este assumir o exercício de funções numa Unidade.

Com a Apresentação – que o constitui, a partir de então, como Candidato a Dirigente – o candidato compromete-se a tomar parte na fase de Discernimento, a cumprir as obrigações correspondentes a um Candidato a Dirigente e a um elemento de uma Equipa de Animação de uma Unidade, e a cumprir a Lei do Escuta.

Este compromisso, denominado Adesão, não exige um ritual próprio, mas é expresso pela anuência do próprio perante os termos da apresentação que protagoniza e que o Chefe de Agrupamento no ato de apresentação deve enumerar.

A partir de então, os Candidatos a Dirigente passam a envergar um distintivo específico na camisa.

Os Noviços a Dirigente mantêm o lenço de Caminheiro ou Companheiro, retirando as insígnias de progresso e de especialidades, e os distintivos de tribo (ou companha).

 

Integração

Consiste no acolhimento do Candidato a Dirigente como elemento da Equipa de Animação de uma Unidade, onde deve permanecer até à sua Promessa de Dirigente.

Os Candidatos a Dirigente com menos de 24 anos, só muito excecionalmente podem ser integrados na Equipa de Animação do Clã/ Comunidade.

Ultima atualização 12.12.2016 Visualizações 1602
Voltar Partilhar