© Gonçalo Vieira

Insígnia de Madeira

História e Simbolismo
A Insígnia de Baden-Powell, associada ao primeiro curso de formação de Dirigentes, realizado em Gilwell Park em 1919.

Originalmente, era constituída por um atilho de couro (amuleto de felicidade), e por algumas contas de madeira passadas pelo fogo, retiradas do colar de Dinizulu, oferecido pelo próprio a Baden-Powell, símbolo de realeza e do fogo original dos antepassados da tribo, passado de geração em geração como emblema do seu domínio e do conhecimento partilhado entre gerações.

Posteriormente, passou a associar-se a esta “insígnia de madeira” um lenço escutista, de cor rosa-acinzentado e com um pequeno retângulo de pano com o padrão do tartan dos Maclaren aposto no vértice. Este lenço era, originalmente, um “lenço de Grupo”, o do grupo n.º 1 – Gilwell Park, mas a partir de 1924 o seu uso foi restrito aos portadores da Insígnia de Madeira.

A anilha, em couro e com o nó “cabeça de turco” ou “de turbante”, foi criada em 1920, como complemento óbvio do Lenço de Gilwell. No entanto, desde o início (e de forma oficial de 1943 a 1989) foi dada como símbolo a quem completasse a Formação Básica em Gilwell (equivalente ao nosso Percurso Inicial de Formação), e ainda hoje pode ser usada com o lenço de Dirigente.

Atualmente, as duas peças da Insígnia – colar de contas e lenço de Gilwell – mantêm um simbolismo rico e muito próximo do original.

O colar simboliza a partilha do dever e de conhecimentos entre as sucessivas gerações de dirigentes, a transmissão do “fogo original” herdado de Baden-Powell. Na sua singeleza, é símbolo do desprezo pelas riquezas materiais e exemplo da forma como em pequenos nadas podemos encerrar as verdadeiras riquezas da humanidade. É ainda símbolo da nossa casa, a Natureza.

O lenço simboliza a pertença simbólica a Gilwell, lembra o compromisso de fraternidade mundial e torna a todos igualmente dirigentes de um mesmo ideal. Todos pertencem ao mesmo Grupo.

Em todo o mundo, salvo raras exceções, só existem colares de duas, três e quatro contas.

Em todo o mundo simbolizam que o seu portador fez formação específica como dirigente escutista. O tipo de formação a que cada um corresponde e as condições para o seu uso são diferentes de país para país, em casos extremos divergem mesmo de associação para associação dentro do mesmo país.

A Insígnia de Madeira no CNE
No CNE, o significado dos colares de contas é o seguinte:

Colar de 2 contas – usado por todos os dirigentes qualificados em formação específica dirigida àqueles que têm por missão a chefia das unidades em que se integram os jovens, ou dirigida àqueles que têm por missão a dinamização e a coordenação dos dirigentes e a animação local de um Agrupamento;

Colar de 3 contas – usado por todos os dirigentes qualificados em formação específica que os habilitem como Formadores de adultos;

Colar de 4 contas – usado por todos os dirigentes qualificados em formação específica para o planeamento, construção, gestão e avaliação da formação.

A atribuição de um colar de contas e do direito a usar o lenço de Gilwell deve sempre ser feita em ocasião solene, testemunhada pelos demais dirigentes da área onde exercerá as suas funções (Conselho de Núcleo, Regional ou Nacional).

A propriedade da Insígnia de Madeira é da pessoa a quem é concedida. Todavia, o direito ao seu uso cessa quando cessam as condições que determinaram a sua atribuição.

Quem tiver direito a usar mais de um colar de contas, usará apenas o de mais contas.

O uso do colar e da anilha é apropriado em todas as circunstâncias em que o seu portador se apresente em uniforme regulamentar.

O lenço de Gilwell deve ser usado exclusivamente:

a) Em ações de formação de dirigentes;

b) Em atividades da Formação ou ligadas à Formação.

 

Requisitos
Constituem requisitos para a obtenção da Insígnia de madeira os seguintes:

  • A Insígnia de Madeira de 2 contas implica pelo menos dois momentos presenciais, o segundo dos quais um fim-de-semana de campo, sendo intercalados por um período de estágio acompanhado por um Tutor Regional;
  • As demais Insígnias de Madeira implicam pelo menos um momento (fim-de-semana) presencial, seguido por um período de estágio acompanhado por um Tutor Nacional;
  • A obtenção da Insígnia de Madeira de 2 contas carece de um mínimo de 2 anos completos decorridos sobre a Promessa de Dirigente e de um mínimo de 1 ano completo na Secção;
  • A obtenção da Insígnia de Madeira de 3 contas carece de um mínimo de 2 anos completos decorridos sobre a obtenção da Insígnia de Madeira de 2 contas;
  • A obtenção da Insígnia de Madeira de 4 contas carece de um mínimo de 2 anos completos decorridos sobre a obtenção da Insígnia de Madeira de 3 contas.
Ultima atualização 24.11.2016 Visualizações 3075
Voltar Partilhar